Os primeiros meses com o bebê na Alemanha
Pais & Filhos

Os primeiros meses com o bebê na Alemanha

Larissa Larissa da Costa
28 de dezembro de 2018
197
0

Imagem: Dakota Corbin on Unsplash

Os primeiros meses com o bebe nada mais é que adaptação e paciência. Não importa se é o primeiro ou o segundo filho, a adaptação ao novo ser é necessária e diferente em cada criança. Se no primeiro filho não sabemos como reagir, no segundo temos que adaptar as necessidades de duas crianças à sua própria necessidade. Uma coisa é certa: você precisa de muita paciência e resiliência. Por isso, em situações difíceis, respire fundo.

Abaixo algumas situações que exigem tempo para adaptar-se:

Amamentação

Amamentar não é tarefa fácil, acima de tudo é dolorida: às vezes o leite custa a descer, o mamilo fica fragilizado, leite congestionado e peito endurecido. Esses são alguns sintomas da amamentação nos primeiros dias. Para que a amamentação funcione você precisa superar a dor das primeiras tentativas. Na maternidade no hospital você terá as primeiras dicas e instruções do que e como deve fazer para que a amamentação comece a acontecer. Em casa, você contará com as visitas domiciliares da parteira, a Hebamme. Por isso é muito importante você já ter uma contratada para fazer esse acompanhamento domiciliar, pois ela ajudará na fase inicial da amamentação. Poderá ainda receitar medicamentos homeopáticos ou receitas caseiras para aliviar as dores do leite congestionado e dores no mamilo.

Rotina

Se você é mãe de primeira viagem, esqueça a rotina que você teve até então. Nos primeiros meses de vida do bebê, você é que terá que se adaptar aos horários dele. E os bebês não tem rotina, eles dormem em horários irregulares e não tem hora determinada para mamar. Por isso aqui, mais uma vez paciência, adapte-se aos horários determinados pela criança, se ele dorme, aproveite para dormir também, ou tome um banho demorado, e só depois de descansada, cuide dos afazeres domésticos.

Aos poucos o bebê passa a ter um ritmo regular para mamar ou para dormir. Observe quais são esses horários e a partir de então, você consegue determinar uma certa rotina nas tarefas diárias.

Estabeleça um ritual para colocar o bebê para dormir à noite, isso o ajudará a perceber a diferença entre os turnos. Na hora de dormir, procure deixar a casa silenciosa, luzes baixas, faça o bebe dormir e o coloque no berço. Com o tempo ele notará que com esse ritual é hora de descansar.

Se você virou “mãe de dois” aí não tem muito jeito de o segundinho determinar o ritmo dele, ele terá que se adaptar na marra aos horários do irmão mais velho. Se você tiver a possibilidade de contar com a ajuda de alguém pelo menos nos primeiros meses, para levar/buscar o primogênito no Kindergarten / escola, não deixe de o fazer, pois essa é de grande valia, principalmente dos dias em que você dormiu mal à noite.

Afazeres domésticos

Tema que pode gerar grande apreensão entre o casal e angustia na nova mamãe, principalmente para aquelas que prezam pela organização e limpeza da casa. Nesse quesito você terá que aprender a relaxar e baixar o padrão de limpeza do lar. Aprenda a delegar

tarefas, envolva seu marido /companheiro nos afazeres domésticos e controle-se para não reclamar que “não está do jeito que você queria”. Receba a ajuda de bom grado e faça vista grossa para o que você considera “imperfeição”. Deixe-se ajudar, não tente dar conta de tudo sozinha, isso é muito desgastante, você precisa da sua energia para adaptar-se no novo papel de mãe.

Na organização dos apetrechos para o bebe, procure determinar um lugar fixo para tudo que ele precisar, assim, quando você contar com a ajuda de alguém é mais fácil explicar onde tudo se encontra.

O novo papel do casal

Pais de primeira viagem além de terem que se adaptar ao bebe, tem que se adaptar ao novo papel que lhes é imposto como casal: o de dividir o tempo e atenção com uma terceira pessoa. O foco não é mais o casal e sim a criança e isso pode ser motivo de frustação, principalmente para os homens, que se veem, num primeiro momento, impotentes em ajudar com o bebe. Por isso é importante envolver também o pai na rotina do bebe, por exemplo, sair para dar uma volta, dar banho, preparar mamadeira. A medida que o bebe vai crescendo, esse envolvimento fica mais fácil e você já pode pensar em se afastar da criança por algumas horas, seja para fazer compras sozinha ou encontrar uma amiga para um café.

Importante também é achar um tempo para o casal, nem que seja a noite, quando o bebe está dormindo, assistir um filme juntos ou fazer uma janta especial. Isso ajuda a fortalecer os laços de companherismo.

Evite comparar-se a outras mães

Esse é um ponto crucial no novo papel da maternidade: a eterna comparação em todos os quesitos da educação da criança. Não importa qual o tema que venha à tona, todo mundo sempre tem uma opinião melhor em relação a tudo, amamentação, rotina, roupa, fralda, cremes, limpeza da casa. E parece que o jeito que os outros fazem é sempre mais eficaz ou melhor que o seu.

Não se deixe impressionar pelo o que os outros contam e nem se deixe influenciar com opiniões de “como fazer melhor”. Muitas pessoas falam da boca para fora, se gabam de fatos que, por vezes, não condizem com a realidade. Se você está insegura em relação a algum método de fazer o bebe adormecer, ou dar banho, por exemplo, é justo saber como as outras mães o fazem, mas tire suas próprias conclusões e faça do jeito que lhe pareça melhor ou que você tenha condições de fazer. Confie no seu instinto de maternal e não tente alcançar objetivos que estão além do seu limite.

Kirchenaustritt: renunciando a Igreja na Alemanha
Checklist – Estudar na Alemanha 2019
Larissa da Costa
Larissa da Costa
Autor
Vim para a Alemanha em 2002 aventurar-me em terras desconhecidas e a maior delas tornou-se a maternidade, quando, em 2010 virei mãe de um menino e em 2013 de uma menina. Mantenho um blog próprio chamado brasanha.de aonde narro minhas experiências aqui na Alemanha.

Comentários