[Palestra]: Empreendedorismo brasileiro na Alemanha
Coluna De Freela na Alemanha

[Palestra]: Empreendedorismo brasileiro na Alemanha

Celso Celso Fernandes
18 de fevereiro de 2018
559
0

Os 30.000 empreendedores brasileiros no exterior ganharão, em breve, um apoio a mais. Acredite se quiser, mas o governo do Brasil está arregaçando as mangas para empoderar as comunidades brasileiras emigradas, no intuito de contribuir para sua boa inserção nos mercados de trabalho e sociedades dos países de acolhimento. 

Entre 13 e 15 de setembro de 2017 foi realizada na sede do Instituto Rio Branco a Primeira Conferência sobre o Micro e Pequeno Empreendedorismo Brasileiro no Exterior. O evento contou com a participação de cerca de 30 representantes das comunidades brasileiras residentes em quinze países: Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Canadá, Espanha, EUA, França, Holanda, Itália, Japão, México, Portugal, Reino Unido e Suíça. 

O lado Governamental, foi representado pelas seguintes instituições, além do Ministério das Relações Exteriores: 

Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), 

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), 

Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (APEX-Brasil), 

Banco Central, 

Banco do Brasil (Diretoria de Micro e Pequenas Empresas e Direção de Comércio), 

Empresa de Correios e Telégrafos (Exporta Fácil), 

Governo de Goiás, 

Ministério do Desenvolvimento da Indústria e do Comércio (MDIC), 

Ministério da Cultural (Departamento de Estratégia Produtiva), 

SEBRAE Nacional, 

SEBRAE-Minas Gerais, 

Secretaria da Receita Federal 

Universidade de Brasília (Instituto de Relações Internacionais).

A conferência de Brasília resultou na formulação de 32 medidas que deverão ser adotadas pelas instituições acima com o intuito de: facilitar importação de produtos brasileiros no exterior, efetuar transferências de dinheiro entre o Brasil e o exterior, criar uma linha de credito para financiar empreendimentos de brasileiros no exterior, assim como capacitar a população brasileira expatriada.

Representação da comunidade brasileira na Alemanha

A comunidade brasileira da Alemanha foi representada na conferência de Brasília pela advogada Sandra Koelln do Conselho de Cidadãos Brasileiros da Baviera e Baden Württemberg e pelo sociólogo Aurélio dos Santos do Conselho de Cidadãos de NRW. No dia 26 de janeiro de 2018, aconteceu no Consulado Geral do Brasil em Munique, a palestra “Empreendedorismo no Exterior”. O evento, foi organizado pelo CCBBW e contou com a presença de um grande número de empresários e empreendedores brasileiros da região.  A seguir, confira o resumo dos três módulos da palestra.

Primeiro Modulo: Políticas existentes hoje a favor do Micro e Pequeno Empreendedorismo Brasileiro no exterior

CAPES

Revalidação de diplomas estrangeiros pelo CAPES

Site: http://www.dce.mre.gov.br

Site: http://capes.gov.br


ENVISA

Desempenha um papel importante no controle sanitário de produtos em portos, aeroportos, fronteiras e recintos alfandegados.


Receita Federal

O Micro e Pequeno Empresário recebe um tratamento simplificado e é, por exemplo, isento de obter habilitação junto a Receita Federal. Além do mais, o operador logístico (Correios, UPS, Fedex, etc.) pode realizar todos os tramites burocráticos e logísticos da operação de exportação.


Apex

O Programa “Passaporte para o Mundo” é um instrumento inovador que oferece ao empresário e a sua equipe um ambiente próprio para a aprendizagem e disseminação de conhecimento sobre as oportunidades de negócios internacionais com foco em mercados estratégicos.


Portal Vitrine do Exportador

O portal constitui uma plataforma de divulgação de empresas brasileiras e seus produtos no mercado internacional. Para integrar o diretório da plataforma, a empresa precisa apenas cadastrar-se. Após o cadastro é possível customizar o visual da página, inclusive adicionando imagens e figuras.

Site: http://www.vitrinedoexportador.gov.br


Ministério da Indústria e Comércio

O Programa do Artesanato Brasileiro (PAB) visa empoderar e educar os mais de 130 mil artesão no Brasil. Além da organização de feiras, cursos e workshops, o PAB implementa selos e certificados do artesanato, disponibiliza instrumentos de créditos e realiza o censo do artesão.

Link: http://www.sempe.mdic.gov.br/clientes/smpe/smpe/assuntos/programa-de-artesanato-brasileiro


Ministério da Cultura

O Programa Me Leva Brasil apoia a divulgação da Cultura Brasileira no exterior. Atualmente contempla a participação de micro e pequenos empresários brasileiros tanto no Brasil como no exterior. Contará com a participação de brasileiros residentes no exterior ou estrangeiros residentes no Brasil. 

Contato: Ana Letícia Fialho

Email: analeticia.fialho@cultura.gov.br


Banco Central

Sistema de Pagamento em Moeda Local (SML) com o objetivo de desenvolver instrumentos financeiros de baixo custo, simplificar procedimentos, estimular o comércio exterior entre pequenas e médias empresas e promover a integração regional. As principais vantagens do SML é a possibilidade de negociar o preço e o recebimento das exportações em moeda local; riscos cambiais reduzidos para os usuários, falta de necessidade de um contrato de câmbio.

Contato: Bianca Kivel

E-mail: Bianca.kivel@bcb.gov.br

Site: http://www.bcb.gov.br/pt-br/#!/n/SML


Banco do Brasil

PROGER e PROEX são produtos exclusivos da união para gestão destes programas do governo federal. Para melhor auxiliar o empresário brasileiro no exterior, o Banco do Brasil está oferecendo uma linha de micro créditos sem exigência de garantias.

Contato: Henrique Leite de Vasconcelos

E-mail: hvasconcellos@bb.com.br


Correios

Importa Fácil e Exporta Fácil são soluções atuais para importação e exportação para micro e pequenos empresários.  Atualmente o Exporta Fácil atende mais de 97 países no envio de pacotes de até 30 Kg  e valor de até USD 50.000 por remessa. 

No atual contexto de facilitar a exportação de produtos brasileiros, o micro empresário poderá enviar suas remessas de forma simplificada, evitando barreiras burocráticas. 

Contato:  Daniel Oliveira dos Santos

E-mail: dansantos@correios.com.br


SEBRAE

Segundo uma pesquisa do SEBRAE, 82% dos emigrantes brasileiros demonstraram interesse em empreender, mas apenas 12% possuem condições financeiras de faze-lo. Além do mais, 54% das empresas que são criadas não sobrevivem os primeiros dois anos, devido a má administração do negócio. No intuito de melhorar essas estatísticas, o SEBRAE possui o um portal online para educação e profissionalização de empreendedores. Os cursos são online e completamente gratuitos. 

Contato: Milva Pinheiro Capanema

E-mail: milva.capanema@sebrae.com.br

Site: http://www.sebraeconecta.com


Segundo Módulo: Medidas, a favor do MPEBE no exterior, que já estão implantadas ou serão implantadas a médio prazo

Na segunda parte da palestra, foram apresentadas as medidas que deverão ser tomadas para fortalecer a comunidade empreendedora brasileira na exterior. Em geral, o objetivo do governo é criar uma rede de empresários brasileiros no mundo inteiro com intuito de fortalecer e aumentar o poder de negociação destes indivíduos. Para atingir este objetivo, foram sugeridas as seguintes medidas a médio-prazo:

Ação 1 – APEX – Criação dentro da plataforma Passaporte para o Mundo, de cadastro de exportadores e importadores brasileiros no exterior. A representante da APEX respondeu que estudará, com o MRE, formas de contemplar os empreendedores brasileiros no exterior interessados em importar produtos brasileiros.

Ação 2 – Banco do Brasil – Possibilidade de realização de projeto-piloto do Banco do Brasil nos EUA, diretamente junto a micro e pequenos empreendedores brasileiros no exterior, estendendo as facilidades já implantadas para a micro e pequena empresa no Brasil.

Ação 3 – Banco Central – Estender o Sistema de Pagamento em Moeda Local (SML) já implantado por Banco Centrais, de por exemplo Brasil e Argentina, para abranger outros países.

Ação 4 – MDIC – Realizar cadastramento-piloto de artesãos brasileiros no exterior junto ao MDIC, por videoconferência (realização de piloto com artesão a ser voluntário).

Ação 5 – MDIC – Incluir os artesãos brasileiros no exterior no PAB. Incorporar o artesanato nas feiras de cultura realizadas no exterior pela mesa de cultura do CRBE.

Ação 6 – MDIC – Mapeamento dos artesãos brasileiros no exterior.

Ação 7 – Banco do Brasil e SEBRAE – Propor que entidades brasileiras vão ao exterior (em cidades a serem escolhidas) para promoção de workshops de capacitação voltados ao micro e pequeno empreendedor no exterior.

Ação 8 – Correios – Interface junto a ECT para a ampliação do limite de peso do Exporta Fácil, hoje é de 30 Kg, para atender as pequenas empresas e não apenas as micro empresas.

Ação 9 – SEBRAE – Elaborar um plano de negócios com vistas a conectar as iniciativas existentes e incentivar a criação de redes no exterior.

Ação 10 – MDIC – Disponibilizar acesso de empreendedores brasileiros no exterior ao Vitrine para o Mundo.


Cartilha Empreender na Alemanha

Uma das ferramentas interessantes oferecidas pelo Itamaraty é uma coleção de cartilhas com informações sobre empreendedorismo em diferentes países. A cartilha da Alemanha pode ser baixada através do link abaixo.

Baixar Cartilha

Kölnisch Wasser 4711
O inverno e suas viroses: O que fazer?
Celso Fernandes
Celso Fernandes
Autor
Engenheiro, empreendedor e programador de fim de semana.  Natural de Petrópolis, RJ. Trinta e poucos anos de idade e há dez anos vivendo na Alemanha. Escreveu o primeiro post no Batatolandia em 2008 e desde então não parou mais. Adora responder perguntas 

Comentários

Cadastro Login
Login com rede social
ou
Esqueceu a senha?
Cadastro Login
Login com rede social
ou
Uma confirmação será enviada por email
Cadastro Login
Cadastro