Quanto custa viver em Berlim?
Sociedade

Quanto custa viver em Berlim?

Clarissa Clarissa Gaiarsa
19 de outubro de 2018
129
0

Imagem: Pixabay

Essa é uma pergunta que aparece quase que diariamente nos grupos e comunidades de brasileiros que vivem na cidade. A verdade é que não há uma resposta oficial para essa pergunta, tudo depende do estilo de vida e das suas necessidades e vontades. No geral, Berlim é uma cidade mais barata do que muitas capitais europeias, e que por isso também atraiu e continua atraindo um grande número de pessoas de diversos países para morar aqui. Porém, será que ainda vale a pena? 

Pessoalmente, eu diria que depende. Se você vem para Berlim com um emprego certo, e que paga um salário razoável, vale sim. Mas o que seria um salário razoável? Se você vem sozinho(a), solteiro e sem filhos, um salário de pelo menos 2 mil euros (líquidos) garante uma vida tranquila, sem grandes luxos, um apartamento pequeno, quarto e sala talvez, e até dá pra guardar um dinheirinho se você não for baladeiro ou fã de compras. Com um salário abaixo disso, dá sim para viver, mas provavelmente dividindo apartamento e sem muitas economias.

Aluguel

O maior problema atualmente em Berlim é o custo do aluguel. Os preços estão aumentando a cada dia, e se antes era possível pagar 500 euros em um quarto e sala no centro, hoje esse é o valor médio de um quarto, dividindo apartamento com duas ou três pessoas, pelo menos. Berlim tornou-se uma cidade supervalorizada nos últimos anos, com muitas empresas de tecnologia, as startups, abrindo suas portas, e outras multinacionais montando aqui sua sede na Europa. Quem não morava aqui antes, e já possuía seu esquema de quarto ou apartamento barato (conheço gente que paga de 200 a 300 euros por mês e vive bem), agora enfrenta a luta diária de achar um teto decente com um aluguel que não seja a metade do salário.

Spectr News Theme
Custo do aluguel nas cidades alemãs. Dado em Euro/m2

Vou dar meu exemplo pessoal. Depois de morar um ano em Berlim, dividindo apartamento em dois lugares diferentes e pagando cerca de 400 euros por um quarto, me mudei no ano passado para dividir com meu namorado. Encontramos uma ótima opção mobiliada, central e em um prédio moderno com elevador e depósito (muitos prédios, principalmente novos de Berlim, possuem quartinhos no andar térreo onde as pessoas podem colocar coisas que não usam no dia a dia, como malas, ferramentas, caixas de mudança etc). Como o contrato era de um ano, acabamos de renová-lo e, para nossa surpresa, a dona quis aumentar o valor e comprovou que outros apartamentos no mesmo edifício e em edifícios vizinhos cobram muito mais do que o que pagávamos.

A nossa decisão foi ficar aqui, pois seria muito complicado buscar um apartamento agora, e queremos com calma pesquisar e alugar algo que valha a pena por mais tempo. Mas, de fato, morar no centro de Berlim está cada vez mais difícil e o que era antes uma região cheia de artistas e profissionais independentes, está se tornando pouco a pouco uma zona de executivos e profissionais de grandes empresas.

Resumindo, espera pagar entre 700 e 800 euros por um apartamento individual de um quarto, sala e cozinha.

Alimentação

Mercado Berlim

Uma notícia boa! Comida em Berlim ainda é muito em conta, principalmente comparando com outras grandes cidades europeias, como Paris e Londres, por exemplo. Aqui pode-se fazer refeições completas com menos de 10 euros e compras no mercado semanais com 20 a 30 euros (para uma pessoa solteira). Nos meus primeiros meses fiquei impressionada como se podia comer barato aqui, e nos mercados populares o valor da comida congelada até assusta: uma lasanha pode custar, por exemplo, 2 euros. Lembrando que não devemos converter esses valores em reais, e temos que considerar o salário mínimo bruto por volta de 1500 euros.

O que considero caro aqui são vegetais e algumas carnes (peixe em geral e carne de boi), e também os mercados especializados em comidas orgânicas e veganas, por exemplo. Como em qualquer parte do mundo, se você evita comer carne e preocupa-se em manter uma alimentação que respeita o meio ambiente, terá que investir um pouco mais por mês no orçamento. Como faço compras em mercados maiores, não saberia dizer o quanto é a diferença, mas acredito que pelo menos uns 10 euros a mais por semana de gastos. Uma opção para comprar vegetais mais em conta são as feiras de rua em alguns bairros da cidade, especialmente no horário em que a feira está encerrando e os preços ficam mais baixos.

Transporte

Estacao de Berlim

Decidi deixar o tema transporte separado para destacá-lo como um item que não considero barato em Berlim, porém que oferece muitas vantagens e é possível gastar pouco com isso, caso você se planeje bem. Para quem não sabe, a cidade oferece em boa parte do ano a opção de se locomover em bicicleta. Sim, se você não quer gastar dinheiro com transporte, essa é uma boa opção. 

Mas no inverno, especialmente entre dezembro e fevereiro, andar de bicicleta é mais complicado (e diria um pouco congelante). Porém, há algumas opções como o cartão mensal de transporte, que custa por volta de 80 euros para circular nas principais áreas de Berlim, zonas A e B, ou 60 euros, caso você não utilize transporte antes das 10 horas da manhã. Tanto esse cartão mensal como o cartão anual, que obtém-se pagando 60 euros todo mês e pode ser utilizado em qualquer horário do dia, permite levar um acompanhante depois das 8h da noite até às 3h da manhã nos dias de semana, e o dia todo nos fins de semana. Essa é uma vantagem boa para quem mora perto do trabalho e divide o cartão com o parceiro, por exemplo. Há também descontos para estudantes que pagam bem menos.

Apesar de um pouco caro, o transporte em Berlim é eficiente e é raro um local na cidade onde não circule ônibus, metrô ou trem, talvez inexistente. Além disso, os metrôs e trens funcionam 24 horas nas sextas e sábados, e nos outros dias sempre há a substituição das linhas do metrô por linhas de ônibus depois da meia-noite. Acho que peguei táxi na cidade umas cinco vezes em dois anos, em situações em que realmente não tinha opção, pois estava com malas grandes de mudança.  

Diversão

Custo de cerveja no mundo
Ranking das cidades com cerveja mais barata no mundo. Dado em preço por 0,33L no mercado

Depois de pagar as contas e nos alimentar bem, nada melhor do que aproveitar um pouco o que Berlim oferece de cultura e entretenimento, certo? Bom, aqui novamente o critério “depende do que você quer e gosta” é importante. Mas uma coisa é certa, independente do seu salário, sempre vai ter alguma opção acessível na cidade para aproveitar seu tempo livre, seja um evento na rua, um show de bandas independentes ou a visita a um museu ou exposição. E, por outro lado, não faltam opções caras também, como shows internacionais, festivais e baladas.

Pessoalmente, eu diria que 300 euros por mês em diversão é uma quantidade bem razoável. Para quem gosta de esquema barzinho, o valor de uma cerveja de 500ml é em média 3,50 euros. Comprando em um dos mercadinhos turcos espalhados na cidade, para beber em um parque por exemplo, pode-se pagar de 0,80 centavos a 2,50 ou um pouco mais. Considerando que Berlim tem eventos abertos ao público o ano inteiro, não é difícil se divertir gastando pouco. Viajar também é uma possibilidade, e considerando que a cidade tem uma localização bem central na Europa, basta ficar de olho nas companhias aéreas baratas e planejar bem para curtir gastando pouco.


Como passar um dia em Coburg
Cidadania alemã: Como conseguir?
Clarissa Gaiarsa
Clarissa Gaiarsa
Autor
Soteropolitana e brasileira de nascimento, e italiana no passaporte, sou jornalista, tradutora e produtora de conteúdo, apaixonada por música, línguas e viajar. Já vivi em 5 países: Brasil, Espanha, Estados Unidos, Grécia e atualmente na Alemanha. Adoro compartilhar experiências e ajudar os iniciantes na arte de morar fora do nosso país.

Comentários

Cadastro