Würzburg: o portal para a Rota Romântica
Destinos

Würzburg: o portal para a Rota Romântica

Celso Celso Fernandes
4 de outubro de 2018
231
0

A Rota Romântica é o mais famoso circuito turístico da Alemanha, e liga as cidades de Füssen e Würzbuz. O caminho percorre cerca de 325km passando por 27 cidades com belas paisagens e vilarejos super charmosos no interior do país. Ao longo do percurso é possível observar cenários onde a natureza predomina, com montanhas, rios, lagos, florestas e construções históricaas da região fazem você viajar no tempo.

A porta de entrada para esta odisséia, é a cidade de Würzburg que tem como marca registrada belos palácios situados ao topo de montes cobertos por plantações de uva. A cidade esbanja uma rica arquitetura financiada por uma passado próspero devido a comercialização de seus vinhos.

Neste post, iremos explorar os quatro  pontos mais importantes da cidade que todo turista precisa conhecer. Nós recomendamos um total de 2 dias inteiros na cidade antes de partir para o próximo destino da rota. A melhor época para visitar Würzburg é definitivamente entre abril e setembro, quando os gramados estão mais verdes e os canteiros têm mais flores.  

A Residência

Residenz Würzburg

A antiga residência dos príncipes-bispos de Würzburg é um dos palácios barrocos mais importantes da Europa e hoje faz parte da lista do Patrimônio Cultural da Humanidade da UNESCO. Originalmente projetado para o príncipe-bispo Johann Phillip Franz von Schönborn pelo jovem e desconhecido arquiteto Balthasar Neumann, levou sessenta anos para ser concluída; a estrutura do palácio foi construída entre 1720 e 1744 e o interior foi concluído em 1780.

A escadaria mundialmente famosa de Neumann, coberta por uma abóbada sem suporte, foi decorada em 1752/1753 pelo veneziano Giovani Battista Tiepolo com um afresco no teto representando os quatro continentes. As pinturas medindo 18x30 metros são um dos maiores afrescos já criados. A magnífica sequência de quartos começa com o vestíbulo e o Salão do Jardim e continua pela escadaria e o Salão Branco até o Salão Imperial, também com afrescos de G.B Tiepollo.

A abóbada dessas salas até resistiu ao incêndio devastador de 1945, porém os tetos e pisos dos apartamentos imperiais que flanqueavam o Salão Imperial foram destruídos. O mobiliário e os painéis de parede foram removidos antecipadamente, permitindo que as salas fossem reconstruídas.

A restauração foi concluída em 1987 com a reabertura do Gabinete dos Espelhos. Há um total de 40 salas para visitar no palácio, com uma rica variedade de móveis, tapeçarias, pinturas e outros tesouros do século 18, bem como uma vasta coleção de mobiliário do período da Toscana.

A Capela da Corte, acessível através do pátio interno, é um dos melhores exemplos de arte religiosa em Würzburg. Um passeio nos jardins é uma delícia para os amantes da natureza e da arte. A bacia de água cercada por teixos recortados na forma de cones forma o centro atual do Jardim Sul. Em frente à magnífica fachada leste está um jardim com terraço decorado com grupos de querubins por Johann Peter Wagner.

Endereço: Residenzplatz 2, 97070 Würzburg

Como chegar: Da estação principal pegar ônibus vindo de "Juliuspromenade" em direção a "Residenz". Ônibus para "Mainfranken Theater" ou VLT para a parada "Dom".

Horários: 9:00h `as 18:00h (Abril a Outubro) / 10:00h `a 16:30h (Novembro a Março)

Fortaleza de Marienberg

Spectr News Theme

O castelo original de Marienberg foi provavelmente uma pequena fortaleza construída no início do século VIII pelos duques Franconianos-Turíngios, junto com a Igreja. A partir de 1200 DC, um castelo extraordinariamente grande foi construído em seu lugar e estendido durante a Idade Média e o Renascimento. Após a invasão do castelo em 1631 pelos suecos, o bispo Johann Philipp von Schönborn construiu um círculo de bastiões maciços para protegê-lo. Em 1945, a fortaleza foi quase completamente destruída durante bombardeios Aliados; sua reconstrução foi concluída em 1990.

No primeiro andar do museu, encontra-se os aposentos da família Bibra, o Hall de Príncipes com antigas arcatas góticas e a grande tapeçaria da família Echter, bem como uma câmara do tesouro e vestimenta da época dos príncipes-bispos.

No segundo andar funciona o Museu Franconiano Principal, documentando a história da fortaleza e da cidade. O grande jardim dos príncipes foi reconstruído em 1937/1938 com base nos planos que datam do início do século XVIII.

Endereço: Marienberg, 97012 Würzburg

Como chegar: Da estação principal pegar ônibus para "Festung" (Abril a Outubro).

Horários: 09:00h a 18:00h (De março a outubro). Fechado nas segundas-feiras.

Palácio Veithöchheim e Jardins da Corte

Residenz Würzburg

Situado há apenas 8 km do Rio Main, partindo de Würzburg, num dos mais importantes jardins Rococó da Alemanha, encontra-se o Palácio Veithöchheim, que até 1802 era a residência de verão dos príncipes-bispos de Würzburg.

A residência de verão foi construída no local de uma cabana de caça a pedido do príncipe-bispo Peter Philipp von Dernbach entre 1680 e 1682. Mais tarde a construção foi ampliada entre 1749 a 1753 por Balthasar Neumann, que também redesenhou o telhado. O trabalho de estuque no teto de Antonio Bossi também data dessa época, e as esculturas de escadaria foram concluídas por Johann Peter Wagner em 1780.

De 2001 a 2005, todo o palácio foi renovado. Além dos aposentos dos príncipes-bispos, os quartos mobilados por volta de 1810 para o Grão-Duque Ferdinand da Toscana são particularmente interessantes.

A transformação dos terrenos em torno do palácio em um jardim ornamental foi iniciada pelo príncipe-bispo Johann Philipp von Greiffenclau em 1702, com o assentamento de terraços e lagos. Adam Friedrich von Seinsheim, que governou de 1755 a 1779, entregou-se ao seu amor pelos jardim e o redesenhou em seu atual estilo rococó.

O complexo do jardim, medindo 270x475 metros, é preenchido por mais de 200 esculturas feitas pelos escultores da corte de Wurzburg Johann Wolfgang van der Auvera, Ferdinand Tietz e Johann Peter Wagner. Baseado-se em um programa cosmológico, eles incluíram animais, representações da sociedade da corte e personificações dos deuses e das artes, atribuídos às três seções do jardim - labirinto, pérgulas e lagos.

Endereço: Marienberg, 97012 Würzburg

Como chegar: Da estação principal pegar ônibus para "Kirchplatz" (Abril a Outubro). Barco de Würzburg "Alter Kranen" para Veitshöchheim parada "Mainlände".

Horários: 09:00h a 18:00h (De março a outubro). Fechado nas segundas-feiras.

Alte Mainbrücke

Alte Mainbruecke

O Alte Mainbrücke tem 185 metros de comprimento e é a ponte mais antiga sobre o rio Main em Würzburg e um marco da cidade. Até 1886 foi a única possibilidade de travessia do rio Main em Würzburg.  A primeira ponte de pedra neste ponto foi construída por volta de 1120 sob a catedral da cidade, antes havia uma balsa. A atual ponte parte em direção leste-oeste e liga a cidade velha à margem direita do Main com a fortaleza Marienberg. Atualmente é usada para o tráfego de pedestres e bicicletas. As pedras de calcário usadas na construção da ponte foram trazidas de Eibelstadt cerca de 8,5 quilômetros rio acima. 

Durante os dias quentes de primavera e verão, a ponte é um local agitado por turistas do mundo inteiro que buscam um visual privilegiado da fortaleza de Marienberg. Além da vista privilegiada, a ponte também atrai devido aos cafés que servem taças do vinho branco da região bem gelado.    

Endereço: Alte Mainbrücke, 97070 Würzburg


Na Porteira Podcast feat. Alemanizando
Como passar um dia em Coburg
Celso Fernandes
Celso Fernandes
Autor
Engenheiro, empreendedor e programador de fim de semana.  Natural de Petrópolis, RJ. Trinta e poucos anos de idade e há dez anos vivendo na Alemanha. Escreveu o primeiro post no Batatolandia em 2008 e desde então não parou mais. Adora responder perguntas 

Comentários

Cadastro